The home of Eurovision lyrics

Song Information
Music: António Daniel
Lyrics: António Daniel

Já não passa na minha rua o homem do realejo
Com o símio ao ombro a quem deu o nome tejo
E o amolador de facas não passa na minha rua
P’ra nada pedalar se cansou e abalou
Lá para os lados da lua

Moinhos e vira-ventos custam mil e quatrocentos
Já não ouço o vendedor
Como vou roubar laranjas junto à linha das granjas
Sem comboios a vapor

Toca um pouco de sanfona músico da minha rua
A troco de uns tostões
Para o outro faz a festa que tranquilo nos trazias
Para alongar os serões

Ao amolador de facas, a cantar na pedra pomos
A debitar dos teus dias
Em demanda dos meus ventos onde estás e mais as cortes
Que p’ro vento nos trazias

Já não passa na minha rua pregão a sardinha viva
Estão de abalada as varinas ou há greve de’à lá riba
Cantigas de encher a alma não cantam na minha rua
Parece que o bom da vida se esgotou ou abalou
Lá para os lados da lua

Moinhos e vira-ventos custam mil e quatrocentos
Já não ouço o vendedor
Como vou roubar laranjas junto à linha das granjas
Sem comboios a vapor

Toca um pouco de sanfona músico da minha rua
A troco de uns tostões
Para o outro faz a festa que tranquilo nos trazias
Para alongar os serões

Ao amolador de facas, a cantar na pedra pomos
A debitar dos teus dias
Em demanda dos meus ventos onde estás e mais as cortes
Que p’ro vento nos trazias

Moinhos e vira-ventos custam mil e quatrocentos
Já não ouço o vendedor
Como vou roubar laranjas junto à linha das granjas
Sem comboios a vapor

Toca um pouco de sanfona músico da minha rua
A troco de uns tostões
Para o outro faz a festa que tranquilo nos trazias
Para alongar os serões

Ao amolador de facas, a cantar na pedra pomos
A debitar dos teus dias
Em demanda dos meus ventos onde estás e mais as cortes
Que p’ro vento nos trazias

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Visitors from around the world

free counters