The home of Eurovision lyrics

Song Information
Music: Artur Guimarães
Lyrics: Paulo Pires de Lima

Por fora és um rio que pode ser Tejo
As margens do leito que sempre desejo
Por dentro o mar alto de um tempo que invejo
Nas ondas da praia desfeitas num beijo

Por fora és um barco sedento do cais
Que nunca mais dorme sempre que te vais
Por dentro a gaivota que quer muito mais
Nos braços do vento de seus vendavais

Voar alto onde os meus olhos não chegam
E outros já se perderam de esperar
Voar alto mesmo que bata no fundo
Quem sabe o teto do mundo e sonhar

Quero ir mesmo de asa ferida
Por mais que custe a partida navegar
E voar sete vagas de Colinas
Com marinheiros varinas deixa-me ir

Por fora és um barco sedento do cais
Que nunca mais dorme sempre que te vais
Por dentro a gaivota que quer muito mais
Nos braços do vento de seus vendavais

Voar alto onde os meus olhos não chegam
E outros já se perderam de esperar
Voar alto mesmo que bata no fundo
Quem sabe o teto do mundo e sonhar

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Visitors from around the world

free counters