The home of Eurovision lyrics

portugal_lead

Song Information
Music: Nuno Nazareth Fernandes
Lyrics: Nuno Nazareth Fernandes

Um copo vazio, um cigarro que morre
Um adeus que demora e a angústia que volta
Um lençol já frio e a raiva que escorre
Por um corpo que chora que se enrola e revolta

Sai que a porta bata quanto antes meu amor
Que o teu andar se faça breve em meu olhar
Fique apenas o cansaço

Sai que o teu retrato morra antes de ter cor
Que o meu sorriso não tenha tempo de chorar
Vá morrendo a par e passo

Sai, leva contigo esses acordes dissonantes
Esses compassos dessa espera consentida
Numa pausa anunciada

Sai, já nem há fuga p’ra diante como dantes
O contraponto é contrafeito pela vida
Numa tocata inacabada

O silêncio já cresce entre as mãos da cidade
E a almofada rasgada, já de mágoa desperta
Um amargo que desce entre rios de saudade
E um resto de nada enche a cama deserta

Sai que o teu retrato morra antes de ter cor
Que o meu sorriso não tenha tempo de chorar
Vá morrendo a par e passo

Sai, leva contigo esses acordes dissonantes
Esses compassos dessa espera consentida
Numa pausa anunciada

Sai, já nem há fuga p’ra diante como dantes
O contraponto é contrafeito pela vida
Numa tocata inacabada

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Visitors from around the world

free counters