The home of Eurovision lyrics

Song Information
Music: Ricardo Martins
Lyrics: Ricardo Martins

Venho nas asas do vento lá de onde um lamento
Se torna maior
Quando no peito sofrido se sente o gemido
Da palavra amor

Venho de um rio de pranto
Que solta num canto todo o seu chorar
Corre do corpo p’ra alma
Nervosa calma de quem sabe amar

Trago do mar e da serra o segredo da terra
Que me viu nascer
Sou trovador de um caminho, cantando sozinho
Em cada anoitecer

Sou a guitarra magoada, tangendo a toada
Que há no meu penar
Sou serenata da lua que brilha tão nua
À luz do teu olhar

Sou poema, uma chama que arde e que ama
Que explode num ai
Sou uma dor poderosa cortante e teimosa
Que fica e não vai

Sou caminheiro de mim vagueio sem fim
Até que o destino
Coloque um ponto final, no bem e no mal
De ser peregrino

Trago do mar e da serra o segredo da terra
Que me viu nascer
Sou trovador de um caminho, cantando sozinho
Em cada anoitecer

Sou a guitarra magoada, tangendo a toada
Que há no meu penar
Sou serenata da lua que brilha tão nua
À luz do teu olhar

Trago do mar e da serra o segredo da terra
Que me viu nascer
Sou trovador de um caminho, cantando sozinho
Em cada anoitecer

Sou a guitarra magoada, tangendo a toada
Que há no meu penar
Sou serenata da lua que brilha tão nua
À luz do teu olhar

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Visitors from around the world

free counters